Poço Artesiano ou Poço Semi-artesiano?

Qual a diferença?

Mais profundo que os comuns, um poço tubular profundo, popularmente chamado de POÇO ARTESIANO, pode ter profundidade superiores a 100 metros e apresentar uma grande vazão. Segundo a literatura, um poço artesiano convencional não requer equipamento de bombeamento, pois a água jorra para fora do poço. Já os poços popularmente chamados de semi-artesianos, normalmente possuem profundidade menor que a do poço tubular profundo e não são jorrantes, portanto precisam de um equipamento de bombeamento para trazer a água até a superfície.

Como é realizado?

Para a realização do ‘poço artesiano’ é necessário de 2 a 4 caminhões, sendo o da maquina perfuratriz, do compressor de alta pressão, de equipamentos e ferramentas pneumáticas. Após a perfuração é iniciada a etapa de montagem do poço, onde são instalados os equipamentos de bombeamento, para este procedimento utiliza-se mais um caminhão com aparelhamentos especializados, dotados de guindautos de 8 toneladas de capacidade, para a realização do serviço.

Para a perfuração, necessita-se de uma área de, aproximadamente, 7 metros de largura e 25 metros de comprimento. Pode ser revestido com tubos de aço carbono ou tubos geomecânicos, e requer um filtro e pré-filtro especiais.

Vantagens X Custos

Deve-se pesar nos custos no caso de se necessitar uma bomba d’água (produto, manutenção e energia elétrica), e os custos adicionais para as instalações hidráulicas que ligarão o poço à rede elétrica.

Em zonas rurais

Sabendo que na zona rural não há abastecimento público de água, os proprietários são obrigados a possuir fonte comunitária ou própria de abastecimento. Para suprir a demanda, os agricultores obtêm água através de captações superficiais, em rios e nascentes, e subterrâneas, poços tipo cacimba e tubulares profundos. A principal vantagem de captar água de poço tubular profundo é que, após realizada a análise de amostra de água e confirmada sua potabilidade e ainda, realizando-se manutenções preventivas, o poço poderá garantir água de altíssima qualidade além de, usufruindo conscientemente, poderá abastecer a propriedade por 30 anos ou mais.

Em grandes centros urbanos

O custo de perfuração de um ‘poço artesiano’ é considerado por alguns, alto, mas a longo prazo os custos são diluídos, sendo que o interessado terá sua própria fonte, desvinculando-se parcialmente da companhia de fornecimento local. Se o poço suprir totalmente as necessidades, paga-se à companhia apenas a taxa de esgoto, caso este seja lançado à rede pública para tratamento.  Uma outra vantagem é a garantia do abastecimento durante racionamentos de água em épocas de maior consumo, como o verão principalmente em grandes centros urbanos. Desse modo, minimiza-se a necessidade de utilizar de outros meios como caminhão pipa e demais formas em caso de urgência.

Michelle Bevilacqua, geóloga, Gerente Técnico da Filial, com colaboração da Thais Torres da Silva, Auxiliar Administrativo da GC Filial.
Tags: ABES | amostras | Apa | clientes | clientes 2010 | cobrança de água | crise | crise da água | DAEE | democracia | economia de água | Engenharia ambiental | ensaios interlaboratorial | exatidão | férias coletivas | GC | GC Ambiental | GC Poços Artesianos | iluminação natural | inauguração | justiça | mata pessoas | Meio ambiente | máquina perfuratriz | nova sede | novo endereço gc | novos clientes | novos clientes GC | obras GC | outorgas | perfuração de poços artesianos | poluição | Portaria | providências para a crise da água | Rio Sorocaba e Tietê | Rio Tietê | sustentabilidade | valores | ÁGUA JÁ | água | água poluida
Professor Nelson Guedes, n° 185
Vila São Domingos • Sorocaba - SP
15 3237.4502
Rodovia PR 323
Maringá/Guaíra, km 325
Perobal/PR
44 3625.1596
Criação de Sites: